Não dá pra confiar

Não dá pra confiar em mim agora.

tense

Calma. Pode ser que daqui 10 minutos eu possa, ou só daqui 10 anos eu confie. Mas agora, nesse instante eu não confio. Ontem eu confiava que eu conseguiria, hoje já não acredito tanto.

A base da terapia é que eu aprenda a confiar em mim, que eu sou forte o bastante para aguentar as consequências das minhas escolhas, mas nem sempre eu confio. É inconstante, é instável.

Às vezes acontece, e é mágico. E aí eu consigo cruzar alguns limites, mas só até o medo me alcançar de novo. E como ele é rápido e insistente!

Mas volte amanhã, eu juro que o terei expulsado a vassouradas. Ou melhor, a ponta pés! E ai poderá me ver sorrindo mais, dando chance para o desconhecido, apertando a mão do futuro que está chegando. Mesmo que eu não saiba nada desse visitante, não terei medo.

mvbc23p

A quem eu quero enganar? Claro que terei medo do futuro… mas a diferença será que eu irei confiar em mim. E mesmo que eu erre não serei tão dura comigo, mesmo que eu me machuque não vou me sentir tão tola. É normal! Mesmo que doa.

E pensando melhor aqui, só para garantir, talvez quando voltar amanhã o medo ainda poderá estar impedindo a confiança de pousar nas minhas asas – não me deixe por isso. “Ontem eu confiava que eu conseguiria, hoje já não acredito tanto. É inconstante, é instável. “

a-love-song-for-bobby-long-finger-i9

 

Paz

 

 

Rowdy, que orgulho!

Ronda Rousey.

Ronda Rousey

Eu estou com uma vontade enorme de abraçar essa mulher, e talvez uma lágrima caisse do meu rosto se isso realmente acontecesse.

Não sou fã de UFC, na verdade não entendo muito desse esporte além de que tem soco e chute pra caralho de montão. Então amantes do esporte, perdoem qualquer leviandade que eu disser. Até porque não estou aqui para falar do esporte, e sim dessa mulher espetacular, que já é exemplo para mim.

Ele deu o que falar e apareceu em todas as mídias depois que em apenas 34 segundos, ela nocauteou a brasileira Bethe Correia, ganhando a disputa do UFC 190 que aconteceu no HSBC Arena, no Rio de Janeiro na madrugada do dia 02/08. E claro, como desinformada do jeito que eu sou sobre esse assunto, foi a primeira vez que ouvi falar da lutadora.

Duas impressões. Primeiro, sobre a luta: Bethe Correia, bem feito! Ninguém mandou ofender a Rowdy com um fato tão delicado. Eu explico pra quem ainda não sabe. Bethe Barraqueira fez um infeliz comentário antes da luta dizendo que esperava que Ronda não voltasse a usar drogas ou cometesse suicídio após a sua teórica vitória. Muita gente sabe que o pai de Ronda cometeu suicídio quando Ronda tinha 08 anos de idade. Então, me diz, por que ser tão desagradável assim? Tinha mais é que apanhar mesmo. Eu mesma senti vontade de ir lá e dar uns tapas nessa Beth Azeda.

Segundo, sobre os culhões dessa mulher. Além de ser forte e boa no que faz, ela se mostra ser super inteligente e ciente de sua capacidade. É sensual, bonita e sabe que sua felicidade e sucesso só depende dela. Uma de suas frases que eu mais gosto é: “Eu sou minha própria super-heroína e não estou nem aí para o tal príncipe encantado“. E além de toda essa autossuficiência, ela ainda atua bem demais. Ela já participou de dois dos mais empolgantes filmes que assisti esse ano: Velozes e Furiosos 7 e Mercenários 3, e está disputando uma vaga para o papel de Capitã Marvel com Emily Blunt para o próximo filme da Marvel. Essa gosta de disputas! Não queira cruzar o caminho dela rsrs

Segue alguns dados dessa fera pra te deixar mais boquiaberto ainda, informações do site do UFC:

  • Profissional desde 2011;
  • 7 de suas 9 vitórias profissionais acabaram no primeiro round via armlock;
  • As 3 vitórias amadoras acabaram em menos de um minuto via armlock;
  • Foi capa da conceituada revista ESPN’s Body Issue e foi ilustrada na Sports Illustrated e Esquire;
  • Finalizou 8 de 9 vitórias via armbar;
  • 8 vitórias por finalização, 1 por nocaute;
  • A mãe, Ann Maria DeMars, foi a primeira americana a vencer um Mundial de Judô.

*Para qualquer palavra que não tenha entendido porque eu não entendi quase nada, veja esse link.

E se você não viu a empolgante luta de Rowdy com a Beth Que Gosta de Causar, dá uma espiada e vibra comigo:

Apesar de tudo, Paz.